Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sexta à Noite

Filmes, livros, restaurantes, receitas, e coisas em geral...

Sexta à Noite

Filmes, livros, restaurantes, receitas, e coisas em geral...

E Morreram Felizes para Sempre

e (2).jpg

 Fui ontem, e digo desde já que foi absolutamente extraordinário.

Em primeiro lugar vamos aos pontos menos positivos:

1 - Julgo que este será o verdadeiro ponto negativo, e baseia-se no facto de permitiram demasiadas pessoas por sessão.

Obviamente que compreendedo a necessidade de financiamento e tudo mais. Mas existem partes em que se torna dificil circular ou seguir personagens face à quantidade de espetadores.

2 - Ter que usar uma mascara cirurgica. Quando a coloquei senti logo muita dificuldade em respirar, mas assim que a dobrei e deixei o nariz descoberto senti-me logo melhor. O uso de mascara é obrigatorio durante todo o espetaculo e ajuda a criar o mood. Não é um verdadeiro ponto negativo, tal como o proximo também não será.

3 - O edificio estava super quente, mas lá está, ajuda a criar um clima de maior tensão.

Portante resumidamente o ponto que considero mesmo mesmo mau é o facto de terem demasiados espetadores por sessão.

 

De resto é tudo absolutamente espantoso.

Desde o acolhimento, o staff todo muito prestável e simpático, sempre a tentar que toda a gente pudesse ver o melhor possivel o que se estava a passar.

Os atores maravilhosos, com representações extraordinárias.

Apesar de não falarem, quando olho para trás e penso no espetáculo, na minha cabeça existiram efetivamente diálogos.

As coreografias.

A decoração.

A história que é cortante.

A penumbra criada pelo fumo que ajuda a criar por todas as salas uma atmosfera muito morbida mas ao mesmo tempo nunca mete medo.

 

Vale muito muito a pena o dinheiro.

É mesmo a melhor peça de teatro que alguma vez vi na vida.

 

 

 

 

Fiz!

IMG_1610.JPG

 

IMG_1611.JPG

 Fiz!

Fiz e o recheio ficou mesmo "super otimo". Relativamente á base, ficou um pouco dura, porque eu fui parva e meti tudo no forno já com o queijo ralado por cima, logo não pode ficar tempo suficiente o que não permitiu que a courgette cozinhasse.

 

Mas vamos ao que interessa:

 

Ingredientes

- Courgette (supostamente seriam pequenas, contudo eu só tinha em casa cougettes grandes pelo que teve que ser mesmo assim)

- Uma farinheira

- Cebola

- Alho

- Tomate

- Queijo ralado (usei mozarella)

- Sal

- Pimenta

 

O primeiro passo será partir as courgettes ao meio e retirar as sementes.

Retira-se também polpa da courgette para de seguida triturar.

Pica-se a cebola , o alho e o tomate.

Refoga-se a cebola e quando esta começar a ficar transparente adiciona-se o alho. De seguinda a courgette triturada e posteriormente o tomate picado.

Não deixei cozinhar muito para sentir os bocadinhos de tomate no recheio.

Triturei também a farinheira, e no final juntei. Resultado, em vez de encontrar pedaços de farinheira, ela acabou por servir como uma especie de ligação entre os vegetais que tinham sido refogados e deu apenas um gostinho bom.

Tempera-se com sal e pimenta a gosto.

Depois é so rechear as courgettes, colocar queijo ralado e levar ao forno.

Mas não façam como eu, não coloquem logo o queijo. Levem primeiro ao forno sem o queijo durante cerca de meia hora.

Assim vai permitir cozinhar a courgette.

Depois dessa meia hora adiciona-se então o quejo ralado. Quando estiver douradinho está pronto  a comer.

Jantares

Decidir o que é o almoço ou o jantar é sempre um problema maior do que propriamente cozinhar a refeição em si.

Em periodo de aulas, e como tenho pouco tempo, os sabados são os dias reservados aos jantares especiais. Não todos os sabados, mas de vez em quando, para relaxar do dia-a-dia tento fazer um jantar mais xuxu.

Contudo, e estando de férias da escola, tento fazer jantares especiais mais vezes, e tento também que sejam o mais imprevistos possivel.

Hoje por exemplo, era suposto chegar tarde a casa e fazer qualquer coisa só para despachar, mas entretanto decidi fazer esta receita.

Tenho imensa courgette em casa e preciso mesmo de as despachar de alguma forma.

O problema é que o meu homem não vai por ai além à bola com farinheira, mas vou tentar disfarçar a coisa.

Vamos ver como corre. Se valer a pena partilho! ;)

 

Adega Jafumega e Mercado de Campo de Ourique

ls.jpg

 Eu e uns amigos, andavamos a combinar há uns dias uma mariscada, para comemorar o final do ano letivo e as minhas boas notas.

Sim, que isto de estudar e trabalhar não é para meninos.

A intenção era ir a um restaurante em cascais, mesmo em frente à baia, que serve rodizio de marisco e de peixe, mas às segundas está fechado e acabamos por optar por este.

Fazem igualmente rodizio de marisco e têm vários outros pratos.

O rodizio de marisco inclui:

- Camarão grelhado,

- Camarão á la guilho

- Outro camarão que já não me recordo

- Camarão cozido

- Sapateira

- Paté de sapateira

- Recheiro da sapateira sem nenhum condimento

- Ameijoas

- Percebes

- Pão tostado

- Pão tostado com manteiga

- Tremoços (vá-se lá saber...)

Acho que me está a faltar qualquer coisa, mas sinceramente não me consigo recordar.

Gostei, o marisco estava bem confecionado. O antedimento foi bom. É um espaço agradavél. Não é tão bonito como o restaurante de cascais, mas em cascais há vista para a baia, portanto. Não estava muita gente, portanto trouxaram a comida bem rápido. Foi sem duvida uma experiencia a repetir.

E depois é um daqueles restaurantes de bairro, muito tipicos. Gosto.

O rodizio é, salvo erro, €22,5 por pessoa.

E garanto que a relação qualidade preço é muito boa.

 

ok ourique.png

Depois de jantar fomos até ao Mercado de Campo de Ourique. Nunca tinha ido a nenhum espaço com este conceito, mas há muito que queria experimentar o da Ribeira.

Adorei. Mesmo. O espaço é super agradável, e aquele conceito de sentar uma data de pessoa em mesas corridas, dá sempre a ideia de uma coisa mais intimista do que um restaurante normal.

Acho otimo para beber um copo ao final do dia com os amigos e ficar a conversar, até às tantas. Aproveitar e petiscar qualquer coisa. E depois voltar a casa.

 

 

Os livros que gostava de ler antes do inicio das aulas

 

 

image.jpg

 

image (1).jpg

16787543_JPMfU.jpeg

17517777_Zn3gm.jpeg

Os ultimos dois fazem parte de uma triologia, já li o primeiro (O Grande Amor da Minha Vida) e gostei bastante. Quando o comprei escolhi-o por ser grande, e supostamente durar muito tempo, mas li-o numa semana.

Tem algumas partes mortas, mas se esquecermos isso, é um romance histórico muito agradável e levezinho.

The Perks of Being a Wallflower

the-perks-of-being-a-wallflower02.jpg

 As Vantagens de Ser Invisível, é à primeira vista um filme de adolescentes.

Contudo não é mais um filme de adolescentes, e o final é um pouco mais pesado do que isso.

A história é boa.

É definitivamente um filme a ver.

Não é um filme com atuações por ai além, nem cenários super espetaculares. Mas vale muito a pena pela história.

 

Classificação: 7,5 na escala de IMDB

 

(recomendo vivamente)

 

Groundhog Day - Feitiço do Tempo



É um filme bem antigo, como gosto deste género de filmes e como realmente nunca o tinha visto, há umas semanas atrás tentei vê-lo. Julgo que ainda vi uma meia hora, mas achei tão aborrecido, que decidi abandonar.

Quando percebi que era um dos 100 melhores filmes americanos de sempre (o número 71) decidi dar-lhe mais uma oportunidade.Porque afinal de contas se é um dos 100 melhores de todo o sempre...
Comecei a vê-lo ontem à noite e acabei há poucos minutos.
Vi em duas partes, com várias pausas para ir fazer isto e aquilo porque, na minha opinião, é enfadonho. Não há outra forma de dizê-lo. É chato, aborrecido...
Os pontos positivos:
- O cenário é lindo, aquela típica cidade americana do anos 90
- Tem um final feliz, e eu gosto muito de finais felizes
Acho que é só.
Os atores são normais, a história é normal...
Não acho que seja assim um filme super xpto coiso e tal mas...faz parte dos 100 melhores filmes americanos de sempre, portante se calhar é má vontade minha.

Classificação: 5,5 na escala de IMDB

(não recomendo)

About Time



Vamos lá a isto então!
O About Time já não é um filme recente, mas a verdade é que nunca o tinha visto e fazia parte da minha lista de filmes a ver.
Em termos gerais é um filme bem fofinho. Gosto sobretudo do facto de ser mais do que uma história de amor entre uma homem e uma mulher, mas uma história de amor entre um pai e um filho que têm um segredo (ou uma particularidade) em comum.
É muito easy going, portanto otimo para aqueles dias em que não apetece pensar muito.

Classificação:  7 na escala de IMDB

(recomendo vivamente)